Your search results

Paraty e Ilha Grande viram patrimônio da humanidade da UNESCO

O Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco reconheceu a cidade histórica de Paraty e a região de Ilha Grande, em Angra dos Reis (RJ), como patrimônio histórico e natural da humanidade. Com isto, o Brasil passa a ter agora 22 locais reconhecidos na lista da ONU.

O sítio inclui o centro histórico de Paraty e as reservas de Mata Atlântica da região da baía da Ilha Grande, como a Serra da Bocaina e a própria Ilha Grande, além de 187 ilhas, segundo a Agência Brasil.

Esse é o primeiro sítio de patrimônio misto do Brasil, ou seja, que inclui bens culturais e naturais. Dos mais de mil patrimônios mundiais, apenas 39 locais, em 31 países, são sítios mistos, como Machu Picchu, no Peru.

Paraty e Ilha Grande se juntam a outros 21 patrimônios mundiais da humanidade brasileiros, dos quais sete são naturais e 14 são culturais.

A lista de patrimônios do país inclui Ouro Preto (MG), Olinda (PE), São Luís (MA), Cidade de Goiás (GO) e Salvador (BA), o Plano Piloto de Brasília, o Pantanal, as ilhas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas, o Parque Nacional do Iguaçu (PR), as Paisagens Cariocas (RJ) e o Cais do Valongo (RJ).

 

 Sítio misto

O sítio misto abrange um território de quase 149 mil hectares, em que o centro histórico de Paraty se cerca de quatro áreas de conservação ambiental.

Ali estão o Parque Nacional da Serra da Bocaina; o Parque Estadual da Ilha Grande; a Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul; e a Área de Proteção Ambiental de Cairuçu.

Desde a baía da Ilha Grande, são 187 ilhas, muitas cobertas de vegetação primária. Nesse extenso território, encontra-se um sistema cultural baseado nas comunidades tradicionais onde vemos estreita relação entre cultura e biodiversidade.